Onde cheguei Perdido aos 40?

Em P40 por perdidoaos4016 Comentários

Estar perdido numa idade onde todos já querem estar mais tranquilos, sossegados, usufruindo de um mínimo de conforto e de bem estar, não é para qualquer um.

Assim começou minha história, claro que não me perdi aos 40, já me sentia perdido desde antes mas, a atitude que me fez mudar, veio depois de uma crise que tive aos 40. Sentar na varanda da casa da praia somente com uma garafa de vinho e o computador ligado na minha frente com a tela em branco piscando e pedindo por palavras, por desabafos, por verdades…

Ali eu soltei a mão no teclado e comecei a gritar em palavras tudo que estava me reprimindo naquele momento, o sentimendo de não pertecer a lugar algum, de não ter vivido o grande amor que tanto queria, de não trabalhar com o que me dava tesão, estava tudo tão confuso, tão sem saída, tão escuro. Um dia antes eu havia tido uma espécie de crise de pânico quando minha visão ficou turva e comecei a suar frio, perdi o propósito da vida, não a ponto de acabar com ela, não tenho esses pensamentos pois sou apaixonado por vida. Eu precisava fazer algo, aquele grito saltando do meu peito não poderia ficar mais calado e precisava ganhar vida, precisava ser expulso de mim e alcançar mais pessoas que poderiam estar vivendo o que eu vivia, aquilo precisava de um nome.

Perdido aos 40, foi isso a primeira coisa que escrevi na tela em branco, era esse o nome que me surgiu como um presente da vida que lutava para ganhar mais força e encontrar um novo propósito para minha história. Voltei a viver fora, viajei para onde havia praticamente acabado de voltar, tentar reconsquistar o velho amor que lá ficou e, não, não era o grande amor da minha vida, desde o princípio, não era, mas eu não sabia, não percebia, não admitia, talvez por uma puta carência afetiva, talvez por uma dor de cotovelo que gritava em minha mente, eu só queria e pronto. Queria.

Parti da dor em busca da luz, vivi mais 1 ano na Irlanda e mendiguei o velho amor, não fui retribuído, nem um beijo, nem um carinho, mas também não ouvia o não, claramente nunca veio, só por gestos, por atos, mas quando lhe pedi a simples palavra, não, não a ouvi. Tive que fazer meu cérebro entender por si só, parti, de novo, perdido.

Saí do frio e do cinza e fui viver um tempo debaixo de sol e de seu por mais lindo que já assisti, o clima era bom, as novas amizades gostosas, mas a dor me acompanhou no início, o choro também, sentar diante do mar da Califa nos finais de tarde para assistir aquele expetáculo todos os dias com o coração pequenininho era incoerente, deixei de acreditar no amor, deixei de acreditar em mim um tempo e, aos poucos a luz de San Diego foi vencendo a escuridão do meu peito, um sorriso pequeno e tímido insistia em surgir, deixei-o aparecer e quando ele já estava mais firme para estampar minha face eu parti novamente.

Cheguei na Tailândia num misto de medo, pelo projeto que havia me disposto a fazer, e emoção de chegar num dos lugares que sempre quis estar. O primeiro mês me vi completamente envolvido em ensinar, em doar meu tempo, meus conhecimentos, meus sorrisos mais sinceros, em coletar abraços, boa energia e saí da escola onde dei aulas no primeiro mês com a bagagem repleta para uma vida inteira. Do segundo mês em diante seriam apenas eu, minha mochila e o que tivesse que acontecer, o passado, as dores, a falta de propósito que gerou o perdido aos 40 parecia ter desistido de mim, em seu lugar a liberdade, as surpresas, as amizades e a felicidade ocuparam 100% do meu tempo e da minha alma.

Um dia, de chinelo de dedos, regata e bermuda me peguei sorrindo leve andando em meio a um trânsito caótico e barulhento de Hanoi, virou melodia, música tema da alegria.

Fui, então, a cada dia ganhando mais espaço dentro de mim, assumindo meu auto controle, descobrindo novas verdades, a simplicidade do nada invadiu meu ser e me fez perceber que:

– A riqueza que tanto perseguia já havia chegado, de mochilas nas costas, já tinha e tenho tudo que preciso para viver.

– A felicidade é um estado de ser e se deixar ser.

– O agora é o melhor lugar para se estar se quisermos realmente a felicidade real.

– Distinguir carência afetiva de sentimentos reais.

– Arriscar, sempre que puder, mesmo com riscos calculados, ir, seguir.

– Dar o primeiro passo, se é sobre o que você tem vontade, vá, faça agora, não espere tudo estar certinho para iniciar algo que é importante para você pois, esse dia nunca irá chegar. Vá e as coisas irão se acertando no caminho.

– Desistir, palavra forte, mas sábia, desista de querer, somente respire, viva o agora e entregue-se pois a vida irá se ocupar de te levar para o lugar certinho onde você já deveria estar, e ele é bom, eu garanto.

– Que estar perdido aos 40 era a melhor coisa que poderia ter acontecido em minha vida.

– Que o amor ainda existe e é lindo demais, ainda mais quando a gente percebe-se completamente apaixonado por si mesmo.

Nesse caminho fiz mais amigos que poderia contar, percebi que se eu estava perdido aos 40, conheci gente perdida aos 18, aos 28, aos 31, aos 43, aos 50 e aos 67 e, tudo bem, estavam todos em busca de seus encontros, lutando seus bons combates e eram todos lindos demais, cada um de seu jeito, ah também aprendi a respeitar a todos, do jeitinho que são, notei que o corpo, que as vezes nos faz tristes por não ser do jeito que gostariamos, é apenas um invólucro do eu e, esse eu é maravilhoso demais, por isso na minha mesa tinha gente de todos os lugares, de todos os tipos, de todos os gostos, e isso é rico demais para qualquer dinheiro conseguir comprar.

Desisti de lutar contra, aprendi a reconhecer quando algo dói e, respeitá-la, se ela apareceu é para me dar sinais, me ensinar algo e senti-me grato a ela. Se o luto for necessário ele será vivido e depois ele irá embora, pois já tera sua função cumprida e então, o novo irá aparecer.

Quando estamos, enfim, prontos, a luz volta a brilhar, as constelações se alinham, a energia vibra, as pessoas que vibram na mesma onda surgem de todos os lugares e o amor, ah o amor, esse meus amigos, é maravilhoso mesmo.

Então, hoje, se me ver sorrindo sozinho por aí, saiba que é porque encontrei esse amor, essa luz, saiba que é porque deixei a felicidade galopar para minha vida, que deixei de fazer planos, aprendi a respirar de verdade, aprendi a chorar sem culpa se a vontade vier e, mesmo assim continuar me amando. Aprendi a não anular o que for bom, por medo do que passou, pois é para frente que a vida segue, o passado virou história, uma linda história repleta de boas lições, nos tornou mais fortes e me trouxe para o presente, onde estou vivendo agora, aberto, repleto, feliz e agradecido demais por estar perdido aos 40.

Partir novamente? Tanta gente me pergunta isso diariamente. Isso não é mais uma necessidade, assim como tive vontade e necessidade de partir e passar 3 anos e pouco na estrada, agora quero ficar, construir meu canto, meu amor, meu jardim, as viagens irão continuar, mas essas serão mais curtas, para um novo projeto, um voluntariado, uma experiência curta e depois voltar, pois é aqui que quero ficar, sem culpa, sem obrigação, somente vivendo o hoje e o hoje é lindo demais para pensar no amanhã, que será o novo presente, repleto de surpresas e boas coisas, sempre.

Com carinho.

Perdido aos 40

Comentários

  1. Edlaine

    Tá tudo aí. Tudo já encontrado. Com baita lucidez. E sou feliz por uma lista de coisas, entre elas porque meu caminho encontrou o seu ou o contrário. Não importa. Vem se perder por Campinas, pra gente rir bastante e brindar o que é, o que está e o que virá e “dar uns perdidos por aí”. Siga assim: desfrutando dos instantes. Do “já”. Do agora. Sou sua fã! Beijo, meu amigo!

    1. Author
      perdidoaos40

      Edddd Que Lindoooo, obrigado!!! Eu vou, pode me esperar!!! Bjoss

  2. Tatiana

    Que lindo…..amei!!!!!
    Quem diria que anos estudando junto perdi essa oportunidade de sentarmos e conversamos,mas tudo tem sua hora e seu tempo….sou super sua fã.
    Bjs
    Tatiana lagoa

    1. Author
      perdidoaos40

      Tati, na época eu não era perdido ainda rss essa luz só me veio depois, mas como disse oportunidades não irão faltar, sou muito grato por seu carinho comigo. Bjos

  3. Karen

    Mais afinal, qual o propósito de querer se encontrar? Perdida desde os 27 ao seu lado e até hoje me faço essa pergunta, o pq das pessoas possuírem esse desespero em controlar tudo e ter assim respostas pra tudo.
    O sorrir, o amar e o anseio pela felicidade é o que na verdade deveríamos “encontrar” e assim deixar que tudo flua conforme tem que ser.
    O excesso de perguntas nos mutila internamente, ficarmos “perdidos” é o remédio para qualquer tentativa de controlar tudo. Bjs te amo infinitamente 😘

    1. Author
      perdidoaos40

      Ká, infelizmente é assim a maneira de viver de muita gente, tanta gente triste por aí porque seus planos não deram certo, gente frustrada porque as coisas não saíram como planejado mas, a beleza, esta na surpresa, nas surpresas do caminho, assimm como ela fez comigo quando te colocou no meu caminho, segurei sua mão forte e gritei desesperado, me ajuda, você nunca mais saiu de lá. Sou ETERNAMENTE GRATO por sua generosidade e por seu amor. Que saudades viu, poxa vida!!! Te amo.

  4. Judith Bonocchi

    Sempre te admirei, mesmo sabendo que você se achava perdido aos 40 eu sentia que ia se encontrar mais dias ou menos dias, assim todos que se sentem perdidos tivesse a sua coragem em buscar esse encontro, afinal,a viagem mais linda e essencial ao ser humano é aquela que fazemos dentro de nós mesmos,e essa busca acontece quando vivemos experiências com outras pessoas,aceitando como elas são,vencendo os percalços do caminho e saindo da estagnação,você tem mais essência do que imagina é uma grande SER HUMANO.Se sinta abraçado,que Deus te acompanhe sempre.

    1. Author
      perdidoaos40

      Muito obrigado tia, receba também meu abraço e obrigado por todo carinho!

  5. Luciano Silva

    Dé, este deve ter sido um dos melhores textos seus que tive a oportunidade de ler…. Decisões na vida são necessárias a todo momento, e cabe a cada um decidir o melhor pra si. Fico muito feliz em ver e sentir o quanto está curtindo estar perdido aos 40… no final de tudo o que importa é a felicidade, as recordações, os bons combates vencidos, as amizades e a paz no coração e na alma.. sinto que é isso que todos buscamos, estamos aqui de passagem, chegamos de mãos vazias e partiremos assim, porém nascemos com um coração com necessidade de ser preenchido de amor e paz!! Siga feliz meu amado irmão…. siga perdido aos 40!! Te Amo!!
    Lu.

    1. Author
      perdidoaos40

      Que lindo Lu, muito obrigado por todo esse amor, vc sabe que é recíproco!! Eu senti paz ao escrever, isso que importa, pois é a mais pura verdade. Te amo.

  6. Leticia Mello

    André!! Obrigada pelo teu existir e pela tua jornada. Estamos aqui para evoluir e tocar o outro com nossas buscas e vc faz isso mtu bem!! Saudades. E sigamos vivendo a beleza da vida, meio perdidos, meio achados, viajando e estacionados, sendo contradição, verdade e amor ❤️

    1. Author
      perdidoaos40

      Lê!!! Eu que tenho que te agradecer por ter surgido no meu caminho, você me inspira, me proporcionou alcances inimagináveis, encontros deliciosos, boas energias. Você é foda!!! Te amo, obrigado demais pelo comentário aqui, você sabe o quanto isso significa para mim. Bjo

  7. Douglas Furtado Gonçalves

    André, adoro seus textos e o quanto você é sensível e consegue fazer isso transparecer. Por mais que o título do site soe como algo negativo, você faz dele algo inspirador para todos nós que em vários momentos da vida procuramos um sentido para tudo que fazemos e somos.

    Muito obrigado!

    1. Author
      perdidoaos40

      Eu que agradeço o comentário Douglas, o nome do site me pegou bastante no início mas depois percebi que era o caminho certo para quem procura seu encontro mais verdadeiro. Grato pelo carinho.

Enviar comentário